“Em Órbita: Telescópio Interior” discute nossa relação com o mundo


Mostra na Galeria Luciana Caravello, em Ipanema, traz artista brasileiro que já expôs em diversos países, como Inglaterra e Alemanha

EK5176 (3)

Luciana Caravello Arte Contemporânea apresenta a exposição “Em Órbita: Telescópio Interior”, primeira individual de Eduardo Kac na galeria, que inaugura no dia 20 de julho às 19 horas. A mostra é baseada na obra “Telescópio Interior”, produzida pelo artista e realizada no espaço em parceria com o astronauta francês Thomas Pesquet.

O conteúdo possui desenhos, bordados, vídeos e fotografias que apresentam a visão artística e cultural espacial do futuro do próprio artista.

Feito de materiais disponíveis na estação espacial, “Telescópio Interior” é um instrumento de observação e reflexão poética que nos leva a repensar nossa relação com o mundo e posição no universo. A obra, criada especificamente para gravidade zero, consiste em uma forma que não tem parte superior ou inferior, direita ou esquerda, tampouco frente ou verso. Dependendo do ponto de vista, a obra pode ser vista como uma palavra ou como uma forma visual.

Há mais de trinta anos, o artista investiu o seu talento na produção de obras de arte e poesia que desafiam os limites da gravidade. Como exemplo, pode-se citar os poemas holográficos, além de seu manifesto “Poesia Espacial”. Já no ano de 2017, sua obra veio diretamente do espaço, a bordo da Estação Espacial Internacional, e é apresentada na Galeria.

Eduardo Kac realizou “Telescópio Interior” com apoio do Observatoire de l’Espace (que é o laboratório de arte-ciência da Agência Espacial Francesa), da Agência Espacial Europeia, e da Fundação Daniel et Nina Carasso.


Sobre o artista:

Eduardo Kac é internacionalmente reconhecido por seu trabalho inovador em arte contemporânea e poesia. No início da década de 1980, Kac criou obras digitais, holográficas e online que anteciparam a cultura global em que vivemos hoje, composta de informações em constante fluxo e transformação. Em 1997 o artista cunhou o termo “Bio Arte”, iniciando o desenvolvimento desta nova forma de arte com obras como sua coelha transgênica GFP Bunny (2000) e História Natural do Enigma (2009), que ganhou o Golden Nica Award, o prêmio mais importante no campo de mídia-arte. Em 2017, Kac criou o Telescópio Interior, uma obra concebida para gravidade zero, e realizada na Estação Espacial Internacional com a colaboração do astronauta francês Thomas Pesquet. Suas obras fazem parte de coleções como Victoria  Albert Museum, Londres; Museu de Arte Moderna de Valência-IVAM, Espanha; Museu ZKM, de Karlsruhe, Alemanha; Museu de Arte Contemporânea de São Paulo; e Museu de Arte do Rio de Janeiro, entre outros.


EDUARDO KAC

Em Órbita: Telescópio Interior

texto: Eleanor Heartney

abertura: 20 julho 2017

horário: 19h às 22h

exposição: 21 julho a 19 agosto 2017

horário: seg a sex – 10h a 19h / sáb – 11h a 15h

Galeria Luciana Caravello: Rua Barão de Jaguaripe, 387 – Ipanema




Comente

Comentar usando

ou escolha um nome